UA-63513604-1
Home
Pedidos On-line
ABRASIVOS
PRODUTOS P/POLIMENTO
MOTOR PARA AFIAÇÃO
INFORMAÇÕES TÉCNICAS
RODAS EXPANSIVAS
POLIMENTO DE AÇOS
INFORMAÇÕES P/USO
POLIR AÇO INOX
POLIMENTO DE VIDROS
DIAMANTADOS E CBN
INSPEÇÕES  TÉCNICAS
TIPOS DE RETÍFICAS
ACESSÓRIOS P/RETIFICAS
RÉGUAS P/ RETIFICAS
TABELA DE VELOCIDADE
PROMOÇÕES E OFERTAS
DISPOSITIVOS
DESENVOLVIMENTO
CONTATO
Blog
Livro de visitas/Fórum
FAQ
   
 




Polimento é uma das operações na qual a superfície do inox é modificada mecanicamente pelo atrito de abrasivos.


  • Conferir um acabamento brilhante e uniforme ao longo de toda superfície do inox.
  •  Diminuir a rugosidade


O polimento não deve ser encarado como uma única operação e sim como a união de duas operações complementares, que podem ser assim definidas:

Afinação:         promove a remoção de quantidades consideráveis de material eliminando riscos profundos e outros defeitos superficiais, proporcionando um alisamento preliminar da superfície

Polimento:   Esta etapa remove muito pouco material, buscando apenas melhorar a aparência, indo desde um aspecto final semibrilhante até o espelhado

Nas operações de afinamento e polimento estão envolvidas muitas variáveis a serem
controladas para que se consiga o aspecto superficial desejado na peça ou chapa de inox.
Como ambas as etapas são obtidas através da ação de partículas abrasivas sobre a
superfície, a primeira associação que fazemos é que o resultado dessas operações podem variar de acordo com o abrasivo empregado.

De fato, existem vários tipos de abrasivos com características e comportamentos diferentes, desde os naturais até os sintéticos que, embora mais caros que os naturais, têm atualmente lugar de destaque pela garantia e repetibilidade de resultados que apresentam.

Embora sejam muito importantes, os abrasivos por si só não têm como polir uma superfície. É necessário que sejam pressionados contra a superfície da peça ou chapa com uma força adequada. Para isso, os abrasivos são utilizados com os discos e as rodas.

Discos e rodas são, basicamente, tecidos cortados e montados sobre os eixos das politrizes.

As rodas são compostas inteiramente de tecido, enquanto os discos são fabricados com o centro composto por peças como anel metálico, grampos cobreados, garras metálicas,
papelão ou ainda outros materiais que não o tecido.

Os discos com centro de “grapa”, por exemplo, apresentam a grande vantagem de admitir o trabalho com altas velocidades.

As rodas podem ser soltas (uma simples montagem de telas de tecidos) ou costuradas. As principais funções das costuras são a redução do desfiamento e o aumento da dureza e agressividade das rodas.

As costuras podem receber diferentes tipos de desenhos (espiral,concêntricas, tangentes curvas, etc.) que irão resultar em durezas diferentes nas rodas, além de formarem diferentes quantidades de bolsas para absorver e reter massas de polimento.

Já os discos, quando fabricados de modo a aparecerem rugas pela dobra do tecido, são
chamados de ventilados. Essas rugas, além de proporcionarem maior rigidez e melhor
ventilação, atuam como captadoras de material abrasivo.

O disco ventilado de face aberta(mais encorpado, com maior resistência à compressão, com rigidez constante ao longo de todo o corpo) é normalmente empregado para eliminação de riscos.

O disco ventilado de face fechada (mais brando e flexível) é geralmente empregado para acabamento final de alto brilho.

Quando no processo de fabricação produz-se pregas regulares e uniformes, os discos são chamados de plissados e caracterizam-se por serem rígidos e pouco flexíveis, indicados para acabamento de superfícies lisas. É importante salientar que, apesar de existirem ainda outros tipos, os discos ventilados e os plissados são considerados universais, pois adaptam-sea quaisquer tipos de metais.

Todos os tipos de rodas e discos necessitam de flanges, dispositivos para manter o conjunto de discos ou rodas fixos e unidos sob pressão no eixo da politriz, para uma operação segura.
Além de ter uma resistência adequada, os flanges devem ser montados com diâmetros de 4 a 6 milímetros maiores que os centros dos discos.

Um fator de muita importância na escolha do disco ou roda, é a seleção do tecido adequado ao trabalho a ser executado.

Algodão tela: é o tecido mais utilizado. Pode apresentar váriadas texturas, aspereza,dureza e resistência conforme a trama e o fio empregado.

Sarja: também de algodão, é um tecido mais pesado, grosso e áspero usado
quando se deseja alto poder de abrasão.

Flanela:devido à sua maciez e flexibilidade são usadas em casos onde os outros
tecidos falham na obtenção de brilho.

Sisal: fibra de cânhamo extremamente dura, eficiente na remoção de defeitos de
superfície. Podem ser usados combinado com tecidos (conhecido como transisal)

As massas utilizadas para afinação são misturas de cola, grãos abrasivos e produtos químicos para secar e endurecer. Podem ser utilizadas em quase todos os tipos de roda com velocidade de operação entre 1.500 a 1.800 rpm. As massas utilizadas para polimento constituidas basicamente pelo ligante, responsáveis pelo efeito de lubrificação e aderência, abrasivo. Para aço inox, normalmente utiliza-se como abrasivo o óxido de alumínio fundido o bauxito e, em casos onde se requer alto brilho, o óxido de cromo. No caso de polimento, também podem ser empregadas massas líquidas, com um sistema de pulverização montado atrás dos discos, trazendo significativa economia de tempo do operador, uma vez que não  que interromper o polimento periodicamente para aplicar a massa sólida no disco ou roda.
A aplicação de abrasivos por colagem consiste no preparo de uma mistura de um adesivo
deve ser um misto entre forte, para não desprender, e flexível para não quebrar com facilidade e água, que será utilizada para colar o abrasivo no tecido do disco ou roda..

A operação de colagem é de fundamental importância para obtenção de um bom acabamento e, para tanto, recomenda-se cuidados quanto à seleção e distribuição granulométrica do abrasivo e prevenção contra contaminações de partículas estranhas que possam riscar as peças.


Aplicação dos abrasivos - colagem com cola fria

1. misturar bem a cola para homogeneizá-la;

2. aplicar uma fina camada de cola sobre a roda com o auxílio de um pincel de pêlos;

3. deixar secar por 30 minutos;

4. aplicar nova camada de cola;

5. rolar sobre o pó abrasivo bem distribuído sobre uma superfície plana e rígida;

6. repetir os procedimentos 4 e 5 tantas vezes forem necessárias.

obs.: os fabricantes recomendam a aplicação do adesivo em 3 camadas para um bom

equilíbrio entre flexibilidade e resistência ao atrito.

Aplicação dos abrasivos - massa de afinação

1. colocar em movimento as rodas onde se pretende aplicar a massa;

2. colocar a massa em contato com a roda e desligar a politriz;

3. continuar a aplicação da massa na desaceleração, o que facilitará a formação de uma

camada espessa de massa sem desperdício;

4. repetir os procedimentos de 1 a 3 até obter-se uma camada de em torno de 3 mm de

espessura sobre a roda

Aplicação dos abrasivos - massa de polimento

1. massas sólidas: fricciona-se as barras nos discos ou rodas em movimento. O atrito

causará um aquecimento que fundirá o composto, fixando-o nas fibras dos tecidos

2. massas líquidas: devem ser aplicadas com o auxílio de pistolas especialmente

desenvolvidas para que o jato de massa consiga quebrar a barreira de ar formado quando

os discos estão em movimento, permitindo sua penetração neles por cerca de 30 mm

RESULTADOS ESPERADOS

Superfície isenta de riscos;

  • à Acabamento uniforme ao longo de toda a superfície;
  • à Superfície isenta de riscos;
  • Eliminação dos vestígios de etapas anteriores de processamento
  • Eliminação de arranhões por manuseio inadequado.

VANTAGENS

  • Adapta-se muito bem a formas variadas, desde que não muito complexas;
  • O trabalho em peças seriadas pode ser automatizado com relativa facilidade;
  • Produz um acabamento espelhado melhor do que o obtido por eletropolimento,
  • Pode ser usado com sucesso em qualquer tipo de aço inox nos estados recozidos,endurecidos por deformação a frio ou temperados;
  • Não gera efluentes nocivos a natureza.